Sobre nós
DICAS
Dra Luciana S. Pasquali Garcia

A alimentação no primeiro ano de vida

1- Todas as substâncias contidas no leite materno: proteínas, gorduras e carboidratos são facilmente digeridas e absorvidas pelo organismo do bebê;
2-Favorece a formação da flora intestinal que ajuda a proteger o bebê contra infecções, sangramentos, etc;
3-Supre todas as necessidades nutricionais do bebê até os 6 meses de idade;
4-Contém substâncias (anticorpos) que protegem o bebê contra inúmeras infecções como: respiratórias, intestinais, de pele e virais;
5-Contém a quantidade de água necessária ao bebê também até os 6 meses de idade. O Leite que é ingerido durante as primeiras sugadas é rico em água e o leite do final destas contém mais proteínas e gorduras, portanto, com o leite do início ele sacia a sede e do final, a fome. É necessário que ele mame sempre os dois leites;
6-Não tem custo (não exige preparo);
7-Está sempre na temperatura ideal para ser consumido e digerido pelo bebê;
8- É livre de sujeiras e impurezas;
9-Fortalece o vínculo afetivo mãe-filho e favorece um melhor desenvolvimento neuro-psicomotor da criança;
10-A Amamentação é um ato de amor e leva a mãe a sentir-se mais realizada;
11-Faz com que o bebê se sinta mais seguro, contribuindo para a formação da sua personalidade mais equilibrada;
12-Aumenta a inteligência da criança;
13-Diminui o índice de criminalidade e de abandono das crianças;
14-Desenvolve adequadamente a musculatura da face da criança, diminuindo assim a necessidade do uso de aparelhos ortodônticos, as alterações de fala e de respiração;
15-Possui anticorpos que protegem os bebês contra várias doenças que a mãe contraiu durante a infância;
16-Diminui o risco de desenvolver alergias;
17-Previne a desnutrição;
18-Diminui a morbi-mortalidade infantil;
19-Melhora a qualidade de vida da criança de hoje e do homem de amanhã;
20-Ajuda a mãe a retornar mais rapidamente ao peso pré-gestacional;
21-Previne hemorragias e anemias maternas, pois, ajuda a contrair o útero a cada amamentação;
22-Diminui a incidência de câncer de mama nas mães.

< Voltar

Compartilhe